O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

É BOM SABER...

Quando falam as avós...

É BOM SABER...
Quando falam as avós...

Susie fazia compras na mercearia, próxima de sua casa, quase todos os dias. Voltando da escola, de bicicleta, parava para comprar leite, pão, suco, ovos.
Quem sempre a atendia era uma senhora italiana, chamada Lilian, que começou a observar a garota educada, prestativa.
Certo dia, disse para a jovem: Você seria uma ótima namorada para meu neto!
Susie se surpreendeu. Falou que não tinha namorado e nem pensava em namorar tão cedo. Estava concentrada nos estudos.
Nos dias seguintes, como a senhora retornasse sempre ao mesmo assunto, Susie acabou por fazer um acordo com a simpática italiana por trás do balcão:
Olhe, eu até posso conhecer seu neto, digamos, daqui uns dois anos, se eu não estiver namorando...
Negócio fechado! Foi a resposta da senhora de cabelos acinzentados: Acho que vocês fariam um par perfeito!
No entanto, cada vez que Susie entrava na mercearia, ouvia: Meu neto está esperando! Está demorando para passar o tempo.
Incomodada, certo dia, Susie pediu: Senhora Lilian, prometo namorar seu neto, mas somente se parar de fazer esses comentários, todos os dias.
O que aconteceu é que devido à idade avançada, o casal italiano decidiu fechar o negócio, vendeu o local e se mudou para uma comunidade de idosos em outro Estado.
Logo, um moderno supermercado ocupou a esquina da mercearia.
Susie foi para outra cidade cursar a Faculdade e fazia planos para sua carreira profissional.
Embora mergulhada nos estudos, conheceu um rapaz chamado Chris. O namoro começou e, em certo feriado prolongado, ambos foram para a cidade de Susie.
Ela queria que a família conhecesse aquele que seu coração elegera como seu amor.
A mãe, os irmãos, os amigos, todos gostaram muito dele.
À tarde, Susie foi mostrar sua cidade natal para Chris. Foi então que ele comentou que seus avós haviam residido e trabalhado naquela cidade.
Ao que lembrava, até ficarem bastante idosos, tinham uma mercearia. Quando ele declinou o nome, Susie exclamou:
Não é possível! Eu conheci sua avó. Fazia compras diárias na sua mercearia.
Ao mesmo tempo, falou:
Mas o seu sobrenome não é Vaccaro, como da senhora Lilian.
É porque ela era minha avó materna. - Foi a explicação do rapaz. Vaccaro era o sobrenome de solteira de minha mãe.
Susie foi ficando muito intrigada. Lembrou das conversas com a senhora Lilian e da insistência para que conhecesse o seu neto.
Por isso, ousou perguntar a Chris quantos eram os netos. Descobriu que, embora fossem sete, ele, Chris, era o único neto homem da família.
Bem, disse Susie, neste caso, tenho algo muito importante para contar a você...
Algum tempo depois, eles ficaram noivos e viajaram para a Califórnia para que ela conhecesse os futuros sogros.
No caminho, foram visitar o cemitério e homenagear especialmente uma certa avó materna.
A noiva apaixonada sussurrou: Obrigada, senhora Vaccaro. Eu não sei como a senhora fez isso mas de uma coisa tenho certeza: a gente não deve discutir com certas avós.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. 5,do livro Milagres em família,
de Yitta Halberstam e Judith Leventhal, ed. Butterfly.Em 5.5.2022.

 
Boa Semana - Hpaim
Dúvidas /ou sugestões, fale conosco: hpaim@outlook.com.br, whatsapp 49 9 9936 2575

Imagens




Contatos