Curso Técnico em Agronegócio

Alunos visitam propriedades e agroindústrias catarinenses Futuros técnicos em agronegócio dos polos de Lages, Campos Novos, São José e Fraiburgo participaram de visitas técnicas

04.jpg

As visitas de campo estão entre as atividades desenvolvidas no Curso Técnico em Agronegócio da Rede e-TEC, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc). Mais de 100 alunos dos polos de Campos Novos, Fraiburgo, Lages e São José visitaram propriedades do meio rural com o objetivo de conhecer as experiências diárias dos produtores.

De acordo com o presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, as visitas promovem o conhecimento da realidade rural e das características das atividades do agronegócio. “As visitas técnicas são fundamentais para os alunos que têm exemplos de como administrar as suas propriedades, considerando que o trabalho procedido corretamente deve gerar bons resultados, independentemente do tamanho da área, e impulsionar o setor”, ressaltou.

O superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, destacou que a grade curricular do curso foi estruturada com o objetivo de especializar produtores rurais na gestão de propriedades rurais. “Os produtores rurais fomentaram a importância do gerenciamento de acordo com as características e os objetivos de cada estabelecimento. Os alunos agregaram conhecimento por meio do conjunto dessas experiências relatadas e do conteúdo teórico apresentado”, assinalou.

POLO DE SÃO JOSÉ

Na disciplina de Técnica de Produção Vegetal, 28 estudantes do polo de São José visitaram as propriedades do município de Imbuia, localizada no Vale do Itajaí, e conheceram vários cultivos, como de cebola, beterraba, batata aipo, orgânicos e tabaco.

            A engenheira agrônoma Julia Dias do Nascimento identificou o Curso Técnico em Agronegócio como um meio de agregar conhecimento. “Em cinco anos de faculdade eu não tive oportunidades de conhecer tantas propriedades. Eu me formei no Acre, então, o processo de cultivo da região e a troca de experiências com agricultores e com produtores rurais foi um aprendizado diferente.  As visitas técnicas, distintas da teoria, permitiram visualizar e fixar o conteúdo que aprendemos e imaginamos em sala de aula”, enfatizou.

POLO DE FRAIBURGO

Dezesseis alunos do polo de Fraiburgo visitaram, por meio da disciplina Tecnologia e Inovação Agropecuária, a Incubadora Tecnológica de Luzerna, no Meio Oeste, com o objetivo de salientar a importância de investir nas tecnologias voltadas ao agronegócio. De acordo com a tutora da Rede e-TEC e mestre em Zootecnia, Talita Cristina Taffarel, a visita desmistificou o que os alunos pensavam sobre inovação. 

“A tecnologia não é somente a elaboração de um software ou de um aplicativo, ela também é produzida por meio das demandas denominadas ‘dores do produtor rural’. Eles levantam as problemáticas e solucionam da melhor forma possível para tornar mais eficiente a produção. Muitas vezes as respostas para resolver os problemas na propriedade existem, mas precisam ser adaptadas para cada atividade. A tecnologia não precisa ser cara, pois mesmo simples resolve o problema”, explicou Talita.

POLO DE LAGES

Os alunos do polo de Lages visitaram a empresa Cooperplan por meio da disciplina Associativismo, Cooperativismo e Sindicalismo, orientados pela instrutora Marlinde Hoepers. Camila Batalha Chiodelli esteve entre os 33 alunos que participaram da atividade. Ela destacou que a visita técnica foi de suma importância para o processo de ensino-aprendizagem.

“O contato acadêmico com o mercado e os profissionais envolvidos no processo produtivo foram fundamentais para a expansão do conteúdo ministrado em sala de aula, possibilitando ampliar o olhar sobre o papel do cooperativismo na cadeia produtiva do agronegócio e a sua relevância para o desenvolvimento socioeconômico de Santa Catarina”, destacou Camila.

POLO DE CAMPOS NOVOS

A última visita técnica foi realizada pelo polo de Campos Novos e ocorreu por meio da disciplina de Técnicas de Produção Animal, voltada à ovinocultura de corte e truticultura.  De acordo com a secretária do polo de Campos Novos, Jurema Aparecida Barboza, a visita foi importante porque os alunos perceberam as dificuldades de produção, números, rentabilidade, viabilidade do negócio e, também, tiveram exemplos de ações que podem ser desenvolvidas em suas propriedades.

Vinte e seis alunos participaram das atividades. O aluno Denilson Maceda destacou a importância das atividades práticas aliadas a teoria. “As experiências compartilhadas por produtores rurais são essenciais para que possamos nos nortear e futuramente atingir o sucesso aplicando os exemplos em nossa propriedade. O trabalho tem sido realizado de forma tão entusiasmante que muitos jovens perceberam os benefícios de viver no meio rural, por exemplo, a qualidade de vida e o retorno financeiro”, salientou.

O CURSO

O curso Técnico em Agronegócio da Rede e-TEC iniciou em Santa Catarina no ano de 2014, com o objetivo de formar profissionais habilitados na aplicação das técnicas de gestão e de comercialização do agronegócio. A capacitação permite aos alunos conhecer a realidade do meio rural e as peculiaridades das atividades produtivas do agronegócio brasileiro, identificar as potencialidades, as limitações e os desafios futuros e das principais cadeias produtivas, analisar problemas em sistemas e processos de gestão e de produção e aplicar técnicas de empreendedorismo com capacidade crítica, criativa e inovadora.

ANO NOVO

Os produtores rurais que não puderem se inscrever no curso em 2019, devem ficar atentos ao processo seletivo aberto para os polos de Araranguá, Canoinhas, São Joaquim, Seara e Fraiburgo, totalizando 150 vagas disponíveis. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas por meio do site (http://www.senar.org.br/etec/) até o dia 22 de janeiro de 2020. Os interessados poderão efetivar uma única inscrição, vinculada ao seu número de CPF. É obrigatório anexar a documentação digitalizada frente e verso em formato PDF, arquivo único, para cada campo de upload (extensão limite até 10 MB), conforme a opção de público selecionada no momento da inscrição.

Aos produtores são exigidos histórico escolar, certificado de conclusão do ensino médio e um documento que comprove a atividade rural do produtor - inscrição estadual ou cartão estadual do produtor; ou Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR), Declaração Anual do Produtor (DAP) ou Número do Imóvel na Receita Federal (NIRF) - e declaração do Sindicato Rural, reconhecendo a atividade do produtor rural.

 

 

 

MARCOS A. BEDIN

Registro de jornalista profissional MTE SC-00085-JP

Matrícula SJPSC 0172

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

Rua Nilópolis, 251 D - Bairro Universitário - 89814-510 - Chapecó/SC

Imagens

mais sobre:

Agronegócio