O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

Força-tarefa prepara ação mais enérgica contra eventos clandestinos

Falta de conscientização e temor da população causa espanto nas equipes de fiscalização

Força-tarefa prepara ação mais enérgica contra eventos clandestinos
Foto: Lana Correa Pinheiro / Jornalista - SECOM
Falta de conscientização e temor da população causa espanto nas equipes de fiscalização

A Força-tarefa de fiscalização ao cumprimento das medidas de prevenção à Covid-19 esteve reunida na manhã desta terça-feira, 16, em Concórdia. O aumento dos casos positivados da doença e a falta de leitos em hospitais de praticamente todo o oeste catarinense foi o principal assunto do encontro. Houve um consenso dos presentes de que se não houver uma rápida conscientização da população o sistema de saúde de Concórdia entrará em colapso em questão de poucos dias.

Festas clandestinas, jogos de futebol e bocha, aniversários e eventos privados com mais de 100 pessoas foram registrados na última semana, com público considerado de alta vulnerabilidade, como idosos, desrespeito às regras como o não uso de máscara, e aglomerações. "Tudo o que não deveria está ocorrendo, alguns eventos clandestinos e outros propagados até mesmo nas redes sociais após a realização, sem a menor preocupação", lamenta Alan Borsuk, da VigiIância Sanitária do município.

No entendimento da Força-tarefa, as medidas tomadas antecipadamente pela Administração de Concórdia deram efeito positivo até o momento, diferente do que ocorreu em outras cidades como Chapecó e Xanxerê que tinham regras mais flexibilizadas. Mas a falta de temor das pessoas para com o vírus pode levar a Força-tarefa a sugerir ao Poder Executivo medidas mais enérgicas, uma vez que pacientes das mais diversas cidades da região oeste estão sendo transferidos para Concórdia, por falta de leitos, sobrecarregando o sistema de saúde local.

A Força-tarefa decidiu não recomendar a suspensão das aulas, uma vez que existe um Plano de Ação da Secretaria Municipal de Educação que é de conhecimento do grupo e será fiscalizado. O grupo decidiu aguardar um posicionamento do governador do Estado, Carlos Moisés, que estará em Chapecó hoje à tarde e poderá anunciar medidas específicas para todos os municípios do grande Oeste.

Lana Correa Pinheiro / Jornalista - SECOM


Imagens



Contatos