O TEMPO SITE 10 09 2017 EXATO.jpg

DAS CIÊNCIAS DA COGNIÇÃO À CIÊNCIA COGNITIVA - X

Adelcio Machado dos Santos

Conquanto corroboradas por evidências empíricas que não podem ser ignoradas, a teoria de módulos mentais apresenta problemas teóricos a serem equacionados. O principal deles diz respeito à própria arquitetura da mente, em decorrência do conjunto de módulos que a compõem, e das fronteiras entre estes.

Em Ciência Cognitiva, o desenvolvimento de modelos baseados no uso de metáforas computacionais pode ser exemplificado pela teoria do processamento das informações.

A hipótese do processamento das informações busca seus fundamentos na Comunicação, no estudo da Inteligência Artificial, e na Psicolingüística, abordagens que floresceram após a Segunda Guerra Mundial, a partir do estudo da informação e do desenvolvimento tecnológico das máquinas inteligentes.

À luz do processamento das informações, a cognição é vista como um sistema cuja essência é a manipulação, a estocagem e a transformação das informações.

O pensamento seria, na verdade, o resultado da aplicação de um conjunto de regras às informações presentes no sistema. Envolve, outrossim, modelo funcional, eminentemente dedutivo, baseado na aplicação de regras.

Frequentemente, a dinâmica do processo de pensamento é representada através de fluxogramas que procuram detalhar a seqüência de procedimentos envolvidos no processamento particular de uma determinada informação.

A elaboração de tais fluxogramas, que envolvem a análise detalhada dos processos envolvidos na resolução de uma determinada tarefa, é característica dos modelos teóricos baseados na teoria do processamento das informações.

Em regra, as teses derivadas do modelo de processamento de informações dividem a cognição em diferentes sistemas, e tentam estudar como estes diversos sistemas ou módulos manipulam, transformam ou estocam as informações.

O delineamento de um modelo para a cognição que especifique os componentes fundamentais da cognição como um sistema de processamento de informações implica descrever sua arquitetura.

O modelo clássico desta arquitetura prevê a existência de uma unidade de memória capaz de estocar tanto o programa como os dados, de componentes responsáveis pela entrada e saída de informações e de um processador com capacidade para manipular e transformar símbolos, segundo um modelo de processamento serial.


Jor. Adelcio Machado dos Santos (MTE/SC nº 4155 - JP).


Imagens



Contatos